carga viva

espelho trincado no teto :
estou sobre mim
sem o peso de mim
alienada de mim
com estrias de vidro em meu sexo
com todas as deformações precisas
lapidando meus acidentes
em mim;
mamilos rachados
lábios rajados
olhos estilhaçados
e toda a violência delicada
das cicatrizes de prata
que vejo em seu corpo
a desenham em mim
_você está
alucilancinante
com os membros desencontrados
em sua cartografia
bellmeriana
: você flutua
quebradiça
laceradinha
e tudo o que vejo
entre nós duas
é a falta
de nós duas
a circunscrever
o ar.

Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado . Guardar link permanente.

...?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s